14.6.21

Privação


Parecia-lhe por vezes 
(quando se sentava, à noite,
na borda do colchão, sem saber onde
faria mais frio, se dentro, se fora,
se na carne, se na cama)
que o cheiro a urina que
se soltava da saia
era o único indício de intimidade. 
O peso de um outro por dentro do corpo,
um hábito, um uso, 
uma forma física de penetração.
Não perguntava quem penetrava quem.